Gracinda Poesias
"Vida em Poesia"
Textos
A SEGUNDA CARTA


Escrevo-te mais uma vez, com medo de te perder de vez, quantos sonhos nós realizamos juntos nos amando. Quantas coisas tu me mostraste falando da tua vida de tuas viagens realizadas. Meu amado e inesquecível amor, eu sempre estou a pensar em ti, e infelizmente te perdi. Mesmo com a tua distância, tu não sais do meu pensamento.

Tua ausência me faz sofrer, te confesso, mas, de ti eu não desejo esquecer. Todos os dias eu estou a escrever para ti, um dia receberás as minhas cartas. Talvez um dia, darás conta que errastes em me deixar, por remorsos ou quem sabe por saudades. Hoje, como de costume penso nos momentos que vivemos juntos. A saudade é tão grande que não sei como descrever, minha vontade é só de te ver e ficar com você. Minhas palavras ficam no meu pensamento. Pensando começo a lembrar de nosso passado. Confesso-te você entrou na minha vida para me posicionar e ajudar. Contigo aprendi a encarar as dificuldades da vida, na batalha do dia a dia. Sua companhia estava sempre me fortalecendo, sempre me encorajando.

Você foi o meu maior presente que recebi na minha vida. Você me fez enxergar meu interior, me valorizou e me transformou numa pessoa fortalecida sem medos. Hoje, posso-te dizer que você me transformou em uma mulher realizada e feliz. Mas, com saudades de você, a tua falta é preenchida quando fecho meus olhos eu me lembro dos nossos momentos felizes. Minha luta foi árdua, foi cansativa, mas, conquistei meu espaço, sempre tu dizias que eu tinha muito valor e me incentivavas para melhorar no meu trabalho e na minha vida familiar. Muito aprendi contigo, com os teus conselhos, tuas sábias palavras. Mas, mesmo assim, ainda, sinto muito a tua falta. Quando a noite chega... você não está comigo para me confortar. Às vezes me pergunto, se foi tudo um sonho, minha vida contigo, meu sonho pode ter sido um delírio, com a falta que você me

faz, penso como seria bom voltar a ser amada por ti novamente para a minha realização e concretização, sou e serei sempre a mulher que muito te amou.

Mas, tenha certeza muito aprendi contigo e soube aproveitar os maravilhosos momentos de amor oferecido por ti. Tenho sempre a esperança de voltares e comigo aqui ficares. Ser amada por ti foi uma realização de uma mulher acatada. Quando juntos estávamos nos acariciávamos e tu me olhavas com carinho. Eu me sentia prisioneira do teu amor, e assim me sentia feliz e gostaria de continuar. Mas, o destino traçou outra direção, tivestes de ir para bem longe, triste despedida, enfim.

Quando comigo estavas me deixavas no conforto com proteção, como era bom, ficar contigo abraçada, sentir teu coração e o calor do teu corpo. Sentir teus beijos delicados e suaves, sem força deixando fluir o desejo de carinho. Triste agora, eu, estar a escrever, pois, nada mais posso fazer. Eu sinto que o teu amor por mim, era respeitoso e amoroso. Não me sentia amante do pecado e sim um anjo em tua jornada da vida. Assim te escrevo mais uma carta e muitas mais surgirão.

Para este amor tão importante que surgiu, permaneceu, sumiu e acabou, assim como começou por acaso nosso caso da vida. Não sei, só sei que muito te amei e contigo fico sempre a pensar e sonhar. Criando a cada dia forças para estar bem de saúde, para quando voltares a me procurar. Assim, amorzinho eu vou terminar essa cartinha com muito carinho com esperança de voltares para o lugar que nunca deverias abandonar. Beijos saudosos desta que te ama muito e que está a te esperar.
Gracinda Rodrigues
Enviado por Gracinda Rodrigues em 28/04/2020
Alterado em 30/04/2020
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários
Site do Escritor criado por Recanto das Letras